Combustível do futuro- Psyche - O Asteroide de Trilhões de Dólares
Cotidiano Universo

16 Psyche – O Asteroide de Trilhões de Dólares

asteroide descoberto 16 psique o asteroide de ferro niquel ouro e platina do sistema solar - 16 Psyche - O Asteroide de Trilhões de Dólares
Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais

Combustível do futuro – Muito se pensou, muito se comentou, muito se discutiu, e vários acordos foram assinados anos e anos atrás referente a possíveis materiais que poderiam ser encontrados no Espaço. Muitos acordos firmados, muitas discussões. Enfim, a era espacial evoluiu cada vez mais. Grandes descobertas cada vez vem mais a tona, como Planeta de Diamante e etc. Cada vez mais melhores Telescópios estão sendo construídos, como o James Webb agora para 2021, por exemplo. Enfim, mas todo este mundo de possibilidades no Espaço para o bem de humanidade. Conseguiríamos viver em paz com isso?

frases de dr eneas carneiro na tv - 16 Psyche - O Asteroide de Trilhões de Dólares

É possível habitar um Planeta como seu território? Por exemplo, Os Estados Unidos fincar a bandeira deles na Lua e dizer “Esta zona aqui é Nossa!” Ou Elon Musk chegar um dia em Marte e dizer que onde ele pousou faz parte do Estados Unidos da América. Ali ao lado é da Rússia, e mais pra lá é do Japão!? Não! Não, eles não podem fazer isso! Bem, isso com base no senso comum humano, representado pela Carta Magma firmado pela Soberania Mundial na ONU. Por volta dos anos de 1960 houve um comum acordo entre todos os países do mundo a aceitarem que objetos fora do nosso planeta, seria um espaço “absolutamente neutro”, ou seja não pode existir território de um determinado país por lá.

Soberania mundial

O seu contexto diz respeito a soberania mundial no qual todos os países são responsáveis sobre a Lua,“ A Lua e seus recursos naturais são patrimônios comuns da humanidade.” também “A Lua não pode ser objeto de apropriação nacional por proclamação e soberania, por uso ou ocupação, nem por qualquer outro meio.” Os países são submissos e respeitosos a ONU. Resumindo questão de bom senso. Mas hoje em dia não é difícil de ver alguns países não obedecendo a ONU. O tratado é mais conhecido como Tratado da LuaAcordo da Lua ou simplesmente Lei da Lua, é um tratado internacional que torna a jurisdição de todos os corpos celestes (incluindo as órbitas ao redor desses corpos) responsabilidade da comunidade internacional. Com isso, todas as atividades devem estar de acordo com leis internacionais, especialmente a base da Carta das Nações Unidas.

Não, não podem fazer isso. Mas, porém, no entanto, todavia, nada o impedem de recolher amostras e trazer para o Planeta Terra. Aí, vem o lance da Mineração espacial, que também é fase de discussão há muito, muito tempo e voltou a ser discutido recentemente.

Acordos Espaciais: Até onde os países podem reivindicar um planeta como seu

Mineração de asteroides

A ideia de extrair matérias-primas de asteroides como ferro, níquel e até água, é levada em consideração desde a Década de 80, mas, devido aos altos custos do projeto sempre travou qualquer iniciativa. Atualmente, com empresários bilionários envolvidos, o projeto começa a ser levado a sério como uma alternativa à escassez de recursos naturais terrestres.

Os asteroides possuem os mais variados materiais para a mineração, como ouro, ferro e platina que são de grande importância para o mercado mundial. Porém, um dos recursos mais valiosos para os seres humanos que exploram o espaço é a água, que também pode ser encontrado em nesses corpos celestes, e também outro recurso imprescindível para a exploração espacial são os combustíveis para o abastecimento de foguetes e espaçonaves que também poderão ser extraídos desses objetos, o que reduziria os custos das futuras missões espaciais.

O projeto é que essa mineração ocorra em asteroides próximos da Terra, e, de acordo com os empresários, há em torno de 400 mil desses objetos nestas condições.

LEIA TAMBÉM  Meteorito datado em 4,5 bilhões de anos foi encontrado na Holanda

Há cerca de 370 milhões de quilômetros da Terra

16 Psique – Descoberto em 1852, vale mais que o PIB Mundial e esta enferrujando

10 mil quatrilhões de dólares

asteroide psyque - 16 Psyche - O Asteroide de Trilhões de Dólares

 É um asteroide situado na cintura de asteroides entre Marte e Júpiter. O seu diâmetro tem mais de 250 km, e a sua massa é quase 1% de toda a massa existente na cintura de asteroides. É o de maior massa de todos os asteroides metálicos do tipo M e consiste em grande parte em ferroPsique foi o 16º objeto descoberto no cinturão de asteroides, por Annibale de Gasparis a 17 de Março de 1852 em Nápoles e foi nomeado em honra de Psiquê, a bela mortal por quem Eros se apaixonou.

Exploração

A NASA anunciou em 2017 a seleção oficial da missão como parte do programa Discovery da agência, que desenvolve missões de exploração robótica de baixo custo. De acordo com o plano, a sonda “Psyche” será lançada em outubro de 2023 e chegará ao asteroide metálico em 2030. A nave espacial passará cerca de 20 meses estudando o objeto em órbita, usando uma variedade de instrumentos para investigar a composição do objeto, ambiente magnético, campo gravitacional e outras características.

a NASA vai fazer a viagem para fins científicos e não está planejando realizar NENHUMA MINERAÇÃO.

Os mais procurados é Óxido de Ferro que vale trilhões de dólares encontrado no asteroide 16-Psyche e Hélio-3 da Lua, por exemplo que pode levar energia a uma cidade inteira, considerada o combustível do futuro.

ASSISTA O VÍDEO POR MAIS DETALHES

HUBBLE DETECTA LAVA DE FERRO NO ASTEROIDE DE TRILHÕES DE DÓLARES | SPACE TODAY TV EP2352

Pesquisadores usaram o Hubble e fizeram um estudo em ultravioleta do asteroide 16 Psyche, o asteroide que vale trilhões de dólares, tudo isso é um preparativo para a missão da NASA que será lançada em 2022 para estudar em detalhe o asteroide. Detalhe, pelo espectro ultravioleta, os pesquisadores podem ter detectado uma lava feita de ferro no asteroide.

LEIA TAMBÉM  Agora você rico poderá comprar seu JetPack aéreo em 2017!

UMA VISÃO MAIS COMPLETA DO ENORME ASTEROIDE PSIQUÊ

Por Press Release / SowthWest Reserch Institute
Traduzido por Mídia Interessante

Um novo estudo de autoria da cientista planetária do Southwest Research Institute, Dra. Tracy Becker, discute várias novas visões do asteróide 16 Psyche, incluindo as primeiras observações ultravioleta. O estudo, que foi publicado hoje no The Planetary Science Journal e apresentado na reunião virtual da Divisão de Ciências Planetárias da American Astronomical Society, pinta uma visão mais clara do asteróide do que estava disponível anteriormente.

Com cerca de 140 milhas de diâmetro, Psiquê é um dos objetos mais massivos no cinturão de asteróides principal orbitando entre Marte e Júpiter. Observações anteriores indicam que Psiquê é um objeto denso e amplamente metálico, considerado o núcleo remanescente de um planeta que falhou na formação.

“Vimos meteoritos que são principalmente de metal, mas Psyche pode ser o único que pode ser um asteróide totalmente feito de ferro e níquel”, disse Becker. “A Terra tem um núcleo metálico, um manto e uma crosta. É possível que, durante a formação de um protoplaneta Psyche, ele tenha sido atingido por outro objeto em nosso sistema solar e tenha perdido seu manto e crosta. ”

Becker observou o asteróide em dois pontos específicos em sua rotação para visualizar ambos os lados de Psique completamente e delinear o máximo possível observando a superfície em comprimentos de onda ultravioleta (UV).

“Fomos capazes de identificar pela primeira vez em qualquer asteróide o que pensamos serem bandas de absorção ultravioleta de óxido de ferro”, disse ela. “Esta é uma indicação de que a oxidação está acontecendo no asteróide, o que pode ser resultado do vento solar atingindo a superfície.”

O estudo de Becker ocorre no momento em que a NASA se prepara para lançar a espaçonave Psyche, que viajará até o asteróide como parte de um esforço para compreender a origem dos núcleos planetários. O lançamento da missão está previsto para 2022. Asteroides metálicos são relativamente raros no sistema solar, e os cientistas acreditam que Psiquê pode oferecer uma oportunidade única de ver o interior de um planeta.

“O que torna Psique e os outros asteróides tão interessantes é que eles são considerados os blocos de construção do sistema solar”, disse Becker. “Entender o que realmente constitui um planeta e potencialmente ver o interior de um planeta é fascinante. Assim que chegarmos a Psiquê, vamos realmente entender se é esse o caso, mesmo que não saia como esperamos. Sempre que há uma surpresa, é sempre emocionante. ”

Becker também observou que a superfície do asteróide pode ser principalmente de ferro, mas ela notou que a presença de até mesmo uma pequena quantidade de ferro pode dominar as observações de UV. No entanto, enquanto observava Psique, o asteróide parecia cada vez mais reflexivo em comprimentos de onda ultravioleta mais profundos.

“Isso é algo que precisamos estudar mais”, disse ela. “Isso pode ser um indicativo de que ele ficou exposto no espaço por tanto tempo. Este tipo de brilho UV é frequentemente atribuído ao intemperismo espacial. ”

SowthWest Reserch Institute

Fontes: NASA, Estudo Ultraviolet Observations of Asteroid/ Planetary ScienceCommunications Department, Southwest Research Institute, Wikipédia, Youtube Space Today, Youtube Ciências News, Youtube Fatos Fantásticos, Revista Galileu, CBS e Arquivo Mídia Interessante

 

LEIA TAMBÉM  NASA descobre indícios para o possível berço da vida
LEIA TAMBÉM  Assista ao Documentário: O Universo - Mistérios revelados