NASA - Procura-se um Exoplaneta desparecido!
Curiosidades Universo

NASA – Procura-se um Exoplaneta desparecido!

nasa Fomalhaut b - NASA - Procura-se um Exoplaneta desparecido!
Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais

A NASA esta louca procurando um exoplaneta denominado Fomalhaut b que desapareceu. Um exoplaneta aparentemente foi desaparecendo nas últimas observações do Hubble. Agora você vê, agora você não. Como assim?

Exoplaneta desparecido

O que os astrônomos pensavam ser um planeta além do nosso sistema solar  agora aparentemente desapareceu de vista. Embora isso aconteça na ficção científica, como o planeta natal de Superman, Krypton, explodindo, os astrônomos estão procurando uma explicação plausível.

nasa - NASA - Procura-se um Exoplaneta desparecido!

A notícia do descobrimento

O objeto, chamado Fomalhaut b, foi anunciado pela primeira vez em 2008, com base em dados de 2004 e 2006. Era claramente visível em vários anos de observações do Hubble que revelaram que era um ponto em movimento. Até então, as evidências de exoplanetas eram principalmente inferidas por métodos de detecção indireta, como sutis oscilações estelares e sombras estelares de planetas passando na frente de suas estrelas.

O Telescópio Espacial Hubble da NASA tirou o primeiro instantâneo de luz visível de um planeta circundando outra estrela. Estima-se que não seja mais do que três vezes a massa de Júpiter, o planeta, chamado Fomalhaut b, orbita a brilhante estrela do sul Fomalhaut, localizada a 25 anos-luz de distância na constelação Piscis Australis, ou o “Peixe do Sul”.

Um das respostas

Uma interpretação é que, em vez de ser um objeto planetário de tamanho completo, fotografado pela primeira vez em 2004, poderia ser uma vasta nuvem de poeira em expansão, produzida em uma colisão entre dois grandes corpos que orbitam a brilhante estrela próxima Fomalhaut. Observações potenciais de acompanhamento podem confirmar essa conclusão extraordinária. Ou seja o exoplaneta pode nunca ter sido um Planeta.

Este vídeo simula o que os astrônomos, estudando as observações do Telescópio Espacial Hubble, consideram evidências para a primeira detecção de todas as consequências de uma colisão planetária titânica em outro sistema estelar. A imagem colorida do Hubble à esquerda é de um vasto anel de detritos gelados ao redor da estrela Fomalhaut, localizada a 25 anos-luz de distância. O diagrama animado à direita é uma simulação da nuvem em expansão e desaparecendo, com base nas observações do Hubble realizadas ao longo de vários anos.
Créditos: NASA, ESA e A. Gáspár e G. Rieke (Universidade do Arizona)

 

Com informações da NASA

LEIA TAMBÉM  Qual o maior sanduíche do Brasil?

LEIA TAMBÉM  A procura por vida! NASA confirma missão à lua de Júpiter, Europa