Documentário: O Universo-: Mistérios revelados no canal H2
Universo Vídeos

Assista ao Documentário: O Universo – Mistérios revelados

olho de deus nebulosa de helix - Assista ao Documentário: O Universo - Mistérios revelados
Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais

Documentário: O Universo – O canal a cabo HISTORY Channel Brasil – Disponibilizou no Youtube o Documentário transmitido pleo H2, intitulado: O UNIVERSO: MISTÉRIOS REVELADOS – O olho de Deus.  As estranhas formas do universo podem solucionar os mistérios que nos perseguem desde a antiguidade? Deus nos vê lá do céu? O que significa o estranho hexágono de Saturno e o rosto estampado na Lua?Cada forma celeste representa um capítulo na grande saga da existência.

 

Assista ao DOC.

 

 

Nebulosa de Hélix, citado no Documentário

Segundo informações do Wikipédia, também conhecida como Olho de Deus, ou Nebulosa da HéliceA Hélix ou NGC 7293 é uma nebulosa planetária localizada na constelação de Aquarius (ou Aquário).

Descoberta por Karl Ludwig Harding, provavelmente antes de 1824, essa nebulosa é uma das mais próximas da Terra. Sua distância da Terra é de aproximadamente 700 anos-luz (215 parsec). Ela é muito parecida com a nebulosa do anel, e têm tamanho, idade e características físicas parecidos à nebulosa do Haltere, sendo diferentes apenas em suas proximidades e aparência de um ângulo equatorial. A nebulosa de Hélix já foi chamada várias vezes de “Olho de Deus” na internet.

Durante a chuva de meteoros Leônidas em novembro de 2002, os controladores viraram o Hubble para protegê-lo por cerca de meio dia. Felizmente, a Nebulosa Hélix estava quase que exatamente na direção oposta à chuva de meteoros, assim o Hubble pôde fotografar a nebulosa. Nebulosas planetárias como a Hélix são formadas no final da vida de uma estrela (como o Sol) por uma corrente de gases que escapam da estrela morrendo.

Nebulosa de Hélix é assim chamada de ”o olho de Deus” por sua posição estar respectivamente de um ponto de vista privilegiado da terra. É como se ela nos vigiasse. Posto então o termo por alguns cientistas, filósofos e milhares de internautas que aderem a essa ideia ou teoria, pois está relacionado ao nome ”O olho de Deus a nos vigiar”.

olho de deus nebulosa de helix - Assista ao Documentário: O Universo - Mistérios revelados

Esta imagem infravermelha do Telescópio Espacial Spitzer da NASA mostra a nebulosa Helix,

Ela é uma estrela cósmica frequentemente fotografada por astrônomos amadores por suas cores vivas e semelhança estranha com um olho gigante. A nebulosa, localizada a cerca de 700 anos-luz de distância na constelação de Aquário, pertence a uma classe de objetos chamados nebulosas planetárias. Descobertas no século XVIII, essas belezas coloridas foram nomeadas por sua semelhança com planetas gigantes de gás como Júpiter. Nebulosas planetárias são restos de estrelas que antes se pareciam muito com o nosso sol. 

Quando estrelas semelhantes ao sol morrem, elas expelem suas camadas gasosas externas. Essas camadas são aquecidas pelo núcleo quente da estrela morta, chamada anã branca, e brilham com cores infravermelhas e visíveis. Nosso próprio sol florescerá em uma nebulosa planetária quando morrer em cerca de cinco bilhões de anos. Na visão infravermelha de Spitzer da nebulosa Helix, o olho se parece mais com o de um monstro verde. A luz infravermelha das camadas gasosas externas é representada em azuis e verdes. A anã branca é visível como um pequeno ponto branco no centro da imagem. 

A cor vermelha no meio do olho indica as camadas finais de gás sopradas quando a estrela morreu. O círculo vermelho mais brilhante no centro é o brilho de um disco empoeirado circulando a anã branca (o disco em si é pequeno demais para ser resolvido). Essa poeira, descoberta pela visão infravermelha de busca de calor de Spitzer, provavelmente foi levantada por cometas que sobreviveram à morte de sua estrela. Antes da estrela morrer, seus cometas e possivelmente planetas teriam orbitado a estrela de maneira ordenada. Mas quando a estrela explodiu suas camadas externas, os corpos gelados e os planetas externos foram lançados um sobre o outro, resultando em uma contínua tempestade de poeira cósmica. 

Quaisquer planetas internos no sistema teriam queimado ou sido engolidos quando sua estrela moribunda se expandisse. Até agora, a nebulosa Helix é um dos poucos sistemas de estrelas mortas em que foram encontradas evidências de sobreviventes de cometas. Essa imagem é composta de dados da câmera de infravermelho e do fotômetro de imagem multibanda da Spitzer. Azul mostra luz infravermelha de 3,6 a 4,5 mícrons; verde mostra luz infravermelha de 5,8 a 8 mícrons; e vermelho mostra luz infravermelha de 24 mícrons.

Fontes: Wikipéidia, H2

O Universo em escala e a comparação das Estrelas e Planetas

Terra Plana? Startup espacial planeja transmitir ao vivo vídeos 4K da Terra em 2021

LEIA TAMBÉM  AO VIVO: Terra vista do espaço pela Estação espacial Internacional ISS
LEIA TAMBÉM  Compare o tamanho dos Planetas e Estrelas