famosinhos do Instagram: Criador de "Chernobyl" da HBO dá puxão de orelha
Fotos e fatos Internet

Criador de “Chernobyl” da HBO dá puxão de orelha em “famosinhos” do Instagram

influenciadores digitais do instagram - Criador de "Chernobyl" da HBO dá puxão de orelha em "famosinhos" do Instagram
Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais

A Série de TV da HBO sobre “Chernobyl” já impacta o número de turistas na região de Pripyat na Ucrânia. O aumento repentino tem uma explicação: a estreia da série de TV americana “Chernobyl”, que exibiu seu primeiro episódio em 6 de maio de 2019. Se você quer saber como está o lugar, dê uma olhada neste post que fizemos sobre o lugar: Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar.

site chernobylturismo - Criador de "Chernobyl" da HBO dá puxão de orelha em "famosinhos" do Instagram

Centro de Informações Turísticas

Em zonas consideradas com pouco risco de radiação é liberada as visitas a turistas, até mesmo para uma espécide de ajuda para as cidades vizinhas da região. No entanto cada pessoa tem que ficar alguns minutos em um lugar só, além de não poder tocar em objetos antigos e é obrigatória portar um dosímetro, um dispositivo que tem como função medir a exposição de um indivíduo à radiação, ruído, vibração e produtos químicos específicos durante um período de tempo. Ele tem dois usos principais: para proteção contra danos à saúde humana e para a medição da dose em processos industriais.

No entanto, parece ser uma inclinação humana natural ficar fascinada com o desastre e o sofrimento de nossos companheiros humanos e da necessidade de observar a cena de um acidente de carro para viajar propositadamente para zonas de guerra, parece que temos uma necessidade mórbida de ver e experimentar o pior que pode acontecer. O criador da minissérie “Chernobyl” Craig Mazin, tem uma mensagem para as pessoas que começaram a visitar a trágica zona.

“É incrível que #ChernobylHBO tenha inspirado uma onda de turismo na zona de exclusão. E sim, eu tenho visto fotos por aí.

Se você visitar, por favor se lembre que uma terrível tragédia ocorreu lá. Comporte-se de forma respeitosa por todos aqueles que sofreram e sacrificaram-se” disse Craig Mazin

O turismo de desastre é definitivamente uma coisa e o modo como é percebido depende inteiramente dos motivos e do comportamento do indivíduo. As pessoas que escolheram visitar Auschwitz, por exemplo, poderiam prestar seus respeitos, aprender sobre a verdadeira extensão da barbárie humana e sair profundamente afetadas; usando o conhecimento e empatia adquiridos com a experiência para se tornar uma pessoa mais solidária. Ou, eles poderiam desrespeitar e desconsiderar a gravidade do site, aprendendo nada enquanto procuravam por oportunidades fotográficas para impressionar seus seguidores no Instagram.

Infelizmente, esta história parece inclinar-se para o último. Atrás do sucesso de Chernobyl, da HBO, os influenciadores vêm correndo para Pripyat para posar para fotos, dando um pequeno contexto histórico sobre o que realmente ocorreu lá, mas tirando muitas das costumeiras poses insípidas e clichês que passamos a esperar dessas pessoas.

famosinhos do Instagram

Algumas pessoas na Internet ficaram surpresas com essas escolhas de localização:

Créditos da imagem: amanduhwhite

Créditos da imagem: juliabaessler

Créditos da imagem: nz.nik

Créditos da imagem: luisitocomunica Verificado

Créditos da imagem: rami.mogyorosi

Créditos da imagem: arkadiuszwolek2

Créditos da imagem: irene_vivch

Créditos da imagem: gdelchev

Créditos da imagem: kateryna_maslennikova

Créditos da imagem: lena_leontieva

Créditos da imagem: juliabaessler

Créditos da imagem: soloshenko_gregory

Créditos da imagem: juliabaessler

Créditos da imagem: nz.nik

Claro, Chernobyl não é Auschwitz; quase todos os 50.000 residentes de Pripyat foram evacuados em segurança da cidade abandonada, que ainda está fortemente contaminada com a radiação do acidente em 1986. No entanto, é o local de uma tragédia humana que afetou a vida de centenas de milhares de pessoas. Que possível desculpa você poderia ter para ficar sexy lá?

Este é o lado feio do turismo de desastre. As pessoas usam cinicamente uma catástrofe para promover seus próprios fins, tentando dar a impressão de serem “aventureiras” e “curiosas”, mas relegando um lugar sombrio e significativo a apenas mais um pano de fundo para selfies sem fim.

Claro, visite o Pripyat. Leia e aprenda sobre o que ocorreu lá, sobre as pessoas heróicas que se sacrificaram tentando conter o acidente e as realidades da vida sob o comunismo. Discuta os prós e contras da energia nuclear. Tire fotos e compartilhe sua experiência com seus amigos!

Créditos da imagem: juliabaessler

Para ser justo, enquanto há algumas fotos terrivelmente irrefletidas e sem gosto aqui, algumas delas, como aquelas que mostram o nível de radiação ainda no site, podem ser consideradas informativas.

O que você acha? Esse tipo de turismo de desastre é simplesmente errado? Você visitaria Pripyat para ver o que resta após o acidente?

Créditos da imagem: mayuyudayo

Créditos da imagem: juliabaessler

Créditos da imagem: mnordstjerne

LEIA TAMBÉM  7 carros de verdade inspirados em desenhos animados

Fotos de Chernobyl da HBO em comparação a fotos reais

Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

LEIA TAMBÉM  Foto Impressionante - Você não vai acreditar como ele fez esta foto!
LEIA TAMBÉM  Mulher tira foto no mesmo lugar 30 anos depois