Imagens de Chernobyl: Anos depois o reator ainda tem o poder de matar
Curiosidades Fotos e fatos

Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

pool in pripyat - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

Em 2014 um episódio com Imagens de Chernobyl do famoso ’60 Minutes’, foi exibido pela rede americana CBS News enviando o jornalista Bob Simon, no qual foi o correspondente na época, juntamente com os produtores Michael Gavshon e David Levine. Mostrou como esta Chernobyl nos dias atuais e ainda é um dos lugares mais interessantes e perigosos do mundo. O desastre nuclear, que aconteceu em 26 de abril de 1986, ocorreu quando um reator da central de teve problemas técnicos e liberou uma nuvem radioativa contaminando pessoas, animais e o meio ambiente de uma vasta extensão de terras.

“A terra de ninguém” como escreveu o jornalista Bob Simon foi evacuada mais de 30 anos e seu reator ainda tem o poder de matar. 

O Sarcófago ou Domo

Fonte:Wikipédia

O sarcófago da usina nuclear de Chernobil é uma enorme cobertura de concreto em torno da unidade do reator nuclear 4 da Usina Nuclear de Chernobil. Ele é projetado para deter a liberação de radiação para a atmosfera após o acidente nuclear de Chernobil ocorrido em 26 de abril de 1986 envolvendo a área mais perigosa. Ele está situado dentro de uma grande área restrita, conhecida como a zona de exclusão de Chernobil. O nome oficial russo é n º 4. ukrytiye, o que significa alojamento ou cobertura, ao contrário de sarcófago.

O sarcófago fechado tem 200 toneladas de cório radioativo, 30 toneladas de pó altamente contaminadas e 16 toneladas de urânio e plutônio. Em 1996, foi considerado impossível reparar o interior do sarcófago onde os níveis de radiação foram estimados como sendo superiores a 10.000 röntgens por hora ou 100 sieverts por hora (a radiação de ambiente normal nas cidades é geralmente cerca de 20-50 microröntgens por hora).

chernobyl domo sarcofago - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

imagens domo de Chernobyl

A Construção

 

“Dirija hoje ao centro da Zona e verá uma estrutura maciça que parece surgir do nada. É um esforço de engenharia de que o mundo nunca viu. Com fundos de mais de 40 países diferentes, 1.400 trabalhadores estão construindo um arco gigante para cobrir o reator danificado como uma caçarola. Será mais alto que a Estátua da Liberdade e mais amplo que o Yankee Stadium – a maior estrutura móvel da Terra. Nicholas Caille supervisiona a construção do arco.” disse Bob Simon em sua matéria publicada pela CBS. 

chernobyl domo - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

imagens domo de Chernobyl

chernobyl domosarcofago 2 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

imagens domo Chernobyl

O canal do Youtube Assombrados fez um vídeo explicando detalhes do projeto:

 

Turismo em Chernobyl

chernobyl fotos3 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

gama scout - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matarEm zonas consideradas com pouco risco de radiação é liberada as visitas a turistas, até mesmo para uma espécide de ajuda para as cidades vizinhas da região. No entanto cada pessoa tem que ficar alguns minutos em um lugar só, além de não poder tocar em objetos antigos e é obrigatória portar um dosímetro, um dispositivo que tem como função medir a exposição de um indivíduo à radiação, ruído, vibração e produtos químicos específicos durante um período de tempo. Ele tem dois usos principais: para proteção contra danos à saúde humana e para a medição da dose em processos industriais.

Saiba mais sobre o turismo na região nesta publicação do jornal o Globo:

Ucraniano cobra US$ 300 por passeio em área evacuada após acidente nuclear há 30 anos

 

 

Vida de um trabalhador de Chernobyl

Imagens de Chernobyl aéreas –  2017

Agora com o advento de Drones muitas empresas, fotógrafos aventureiros e até mesmo youtubers principalmente Ucranianos e Russos estão levando seus drones para captar imagens da cidade abandonada, assim como foi feito em 2014 pela CBS. Atualmente há muitos lugares filmados em Chernobyl por Drones, algumas pessoas para você ter uma ideia já perderam equipamentos por lá e não podem mais recuperar por os índices de radiação no local estava muito alto.

  • Pripyat a cidade fantasma que foi evacuada

Imagens em 4k de 2017 publicadas pelo canal russo Jellyfish Pictures no Youtube na cidade de Pripyat, a cidade fantasma no norte da Ucrânia, perto da fronteira com a Bielorrússia, próximo à cidade fica a central nuclear de Chernobil.

 

O local mais perigoso do mundo

 

proibido ser humano - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matarNenhum ser humano se quer pode chegar nem perto deste lugar, caso contrário morreria em poucas horas. Este é um lugar que ninguém conseguiu mais fotografar e nem filmar, nem por drones ou robôs, o lugar é totalmente proibido sem qualquer autorização. Também por ser um lugar de difícil acesso ficando no sub-solo da usina. Para você ter uma ideia se um drone ou robô realmente conseguir chegar a esse local improvável não conseguiria nem tirar fotos muito menos filmar de maneira descente.

O reator ainda está cheio de veneno: montes de aço nigerado e concreto, piscinas de combustível nuclear que se endureceram em uma massa densa chamada “pé de elefante.” “pata de elefante” ou “medusa nuclear” nem um ser humanos ou até mesmo robô pode chegar perto deste lugar.

 

pata elefante2 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

“Pé de elefante” o lugar mais perigoso do nosso Planeta.

pata elefante - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

Mas você deve estar se perguntando. Mas e este homem aí na foto? Como ele conseguiu chegar tão perto? Quanto a este homem, ele morreu em poucas horas após tirar esta foto. Na época eles não sabiam com o que estavam lidando. Preste atenção neste vídeo muito bem feito neste 13th Dead Jack explicando detalhes da radiação emitida por ele.

 

imagens de Chernobyl

Veja mais imagens de Chernobyl captadas por vários fotógrafos do mundo todo. Algumas dessas zonas tem uma menor radiação e comparando com o foco central dentro da Usina.

 

LEIA TAMBÉM  Lei do Abate? Veja Aeronaves interceptadas no espaço aéreo brasileiro
chernobyl fotos21 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

imagens de Chernobyl

chernobyl fotos1 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos2 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar  chernobyl fotos4 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos5 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos6 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos7 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos8 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos9 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos10 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos11 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos12 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar  chernobyl fotos14 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos15 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos16 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos17 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos18 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos19 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

chernobyl fotos20 - Chernobyl: 30 anos depois o reator ainda tem o poder de matar

 

Por Mídia Interessante com informações baseadas na matéria da CBS News de Bob Simon.

 

LEIA TAMBÉM  Fotos mostram realidade enfrentada em mini apartamento de Hong Kong

 

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.