Colonizar Planetas: Podemos colonizar Titã algum dia?
Universo

Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

colonia em titan

Seria possível colonizar planetas em um futuro próximo? Embora muito diferentes do Planeta Terra, pesquisadores recentemente descobriam que SIM. É possível colonizar Titã com um população do tamanho dos Estados Unidos, segundo levantamento científicos. Titã é formado principalmente gelo e materiais rochosos. Por enquanto a lua de Saturno (Titã) é o melhor lugar fora da Terra para nós seres humanos moramos no Sistema Solar. Depois que Marte virou o chato da vez, após a descoberta que nenhum tipo de vida pode se manifestar por lá.

Um lugarzinho acabou ganhando o “coração” de alguns cientistas, a maior lua de Saturno, Titã. Segundo a NASA, o ciclo líquido de Titã é bem parecido com o da Terra, mas há muitas diferenças que os separam. Por exemplo: Titã quase não tem oxigênio (mais de 95% da atmosfera é nitrogênio), suas temperaturas são congelantes, sendo o líquido mais comum por lá é metano, em vez de água. Ainda assim, é uma visão bastante familiar em um lugar bem diferente.

Stephen Hawking: “O homem deveria se espalhar pelo Universo”

ARTIGO CIENTIFICO

 

colonizar planetas

titan nasa - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

Artigo parcial do Artigo na New Scientist
Por Mika McKinnon
Traduzido por Mídia Interessante

O planeta é conhecido por seus mares que podem conter alguma forma de vida fora da Terra. Os pesquisadores analisando imagens de Titã e descobriram que ondas varias entre 20 centímetros de altura. A maior lua de Saturno pode atender a assentamentos humanos, desde que possamos manter as luzes acesas. Felizmente, Titã tem várias fontes de energia que podem um dia gerar uma colônia, mostra uma análise. Titã foi descoberto em 25 de março de 1655 pelo astrônomo holandês Christiaan Huygens.

Por toda a sua estranheza alienígena, Titã é extraordinariamente parecido com a Terra. Uma atmosfera espessa protege sua superfície sólida de radiação prejudicial e é o único outro lugar no sistema solar com líquido na superfície . Se os seres humanos vivessem um dia debaixo da neblina amarela dos céus da lua, explorando suas dunas ondulantes e picos esfarrapados ou se instalando ao lado de lagos de hidrocarbonetos com agitação suave, eles precisariam de energia para alimentar suas vidas.

“Eu acho que a longo prazo, depois de Marte, Titã provavelmente é o próximo lugar mais importante em que as pessoas terão uma presença prolongada”, diz Ralph Lorenz , cientista planetário da Universidade Johns Hopkins em Maryland. Para descobrir como os seres humanos poderiam sobreviver na lua distante no futuro, Amanda Hendrix do Planetary Science Institute e Yuk Yung no California Institute of Technology analisaram potenciais fontes de energia.

Os rios

Titan rios tempestades - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

colonizar planetas

A energia hidrelétrica também pode ser problemática, já que o Titan tem pouca chuva, exceto raras chuvas de intensas inundações instantâneas a cada poucas décadas. “Não é exatamente o ideal para geração de energia hidrelétrica”, diz Hörst. “Por um curto período de tempo, os rios teriam um fluxo muito rápido, então estarão novamente secos”.

Represas ou rotas hidráulicas poderiam gerar energia a partir de hidrocarbonetos produzidos a partir de temperaturas extremamente baixas do Titan, mas pode ser difícil obter o líquido fluindo, pois os maiores lagos e mares são mais baixos do que o terreno circundante.

“A topografia não torna impossível, é apenas um projeto de engenharia muito grande para esculpir um rio que flui descendo do mar”, diz Hendrix.

titan river - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizarUma opção melhor poderia ser colocar turbinas nos mares porque Saturno cria fortes marés em Titã . O seu maior mar, Kraken Mare, experimenta até um metro de mudança de maré a cada dia. Essas marés fluem através de uma constrição estreita que separa as partes do norte e do sul do mar, Seldon Fretum, ou como é apelidado, a garganta do Kraken.

“A Garganta de Kraken é basicamente o Estreito de Gibraltar”, diz Lorenz. “Estamos bastante seguros de que existe um fluxo muito forte de líquido de um lado para o outro, cada dia do Titan. Se você quiser poder confiável que você sabe, será acessível, é aí que eu irei “.

 

O Sol titan saturn sun - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

A idéia mais inesperada é a energia solar. Em quase 10 vezes a distância do sol como Terra, Titã recebe apenas uma centena de luz solar . Essa luz fica mais filtrada pela neblina atmosférica. “O mais brilhante que já é em Titan é como o anoitecer na Terra”, diz Hörst.

Mas os painéis solares estão cada vez mais eficientes e uma civilização humana em Titã teria o espaço para construir uma infraestrutura de energia permanente extensa.

“Se você apenas constrói plantas de energia solar que são grandes o suficiente, elas gerarão muita energia”, diz Hendrix. Ela e Yung estimam que apoiar 300 milhões de pessoas – aproximadamente a população dos Estados Unidos – exigiria uma fazenda solar que abranja 10% de Titã ou a área de superfície de todo os EUA. Em contraste, gerar a mesma quantidade de energia na Terra levaria menos de 10% da superfície do Kansas.

titan saturn sun 2 - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

colonizar planetas

Como na Terra, outro desafio seria manter os painéis solares limpos, neste caso de moléculas orgânicas criadas na atmosfera de Titã que, de outra forma, reduziriam sua eficiência.

“Na Titan, também precisamos pensar sobre os sedimentos de tholin que se estabelecem fora da atmosfera para os painéis e ter que apagá-los de vez em quando”, diz Hendrix.

Titã tem os recursos energéticos para apoiar uma civilização humana, mas viver lá seria complicado. Espremido por 1,5 vezes a pressão atmosférica da Terra ainda flutuante sob a gravidade de uma sétima Terra, os humanos em sua superfície se sentiriam mais como mergulhadores sob um oceano do que astronautas em rochas sem ar expostas no espaço.

Além disso, colonizar planetas como Titan, tem um frio com uma atmosfera irrespirável de nitrogênio, metano e hidrogênio, então, como mergulhadores, qualquer pessoa que viva lá precisaria encerrar e carregar seu ar com eles.

Qualquer fonte de energia que possamos usar um dia no Titan, precisamos primeiro aperfeiçoá-lo na Terra.

Leia o artigo completo publicado na New Scientist

 Titan surface - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

colonizar planetas

 

O pouso em TiTã

Em 14 de janeiro de 2005, a sonda Huygens da ESA fez sua descida até a superfície da lua negrada de Saturno, Titan. Levado para Saturno pela nave espacial Cassini da NASA, Huygens fez o desembarque mais distante em outro mundo, e o único pouso em um corpo no sistema solar externo. Este vídeo usa imagens reais tomadas pela sonda durante suas duas horas e meia caem sob seus pára-quedas. Huygens foi uma conquista exclusiva da missão internacional Cassini-Huygens, que terminará em 15 de setembro de 2017, quando Cassini mergulha na atmosfera de Saturno.

Os lagos tranquilos em Titã podem significar desembarque suave para futuras sondas espaciais

Titan surface - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

colonizar planetas

NASA LRO confirma camadas finas de gelo na Lua

Quanto tempo levaria até Titã?

Essa é parte mais complicada de se morar em Titã pois o mesmo equivale em torno de 7 a 8 anos para chegar em sua órbita. 

A exemplo a Cassini-Huygens é uma missão espacial não-tripulada enviada em missão ao planeta Saturno e seu sistema planetário. Um projeto conjunto da NASA, ESA (Agência Espacial Europeia) e ASI (Agência Espacial Italiana), ela consiste de dois elementos principais, o orbitador Cassini  e a sonda Huygens, foi lançada ao espaço em 15 de outubro de 1997, ela entrou em órbita de Saturno em 1 de julho de 2004 e continua em operação, estudando o planeta, seus satélites naturais, a heliosfera e testando a Teoria da Relatividade. Um projeto que levou duas décadas de planejamento e desenvolvimento até seu lançamento, após uma viagem interplanetária de quase sete anos, na qual sobrevoou Marte e Júpiter, a nave entrou em órbita de Saturno na metade de 2004.

LEIA TAMBÉM  NASA: Mais 219 Planetas são localizados pela Kepler
titan aterrisagem - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

A sonda Huygens conseguiu aterrar na maior lua de Titã de Saturno às 11:30 UTC de 14 de janeiro de 2005. A descida durou duas horas e 27 minutos. A sonda sobreviveu mais 72 minutos na superfície de Titã. Este foi o primeiro , e até agora, o único pouso no sistema solar externo. Huygens mantém o registro como o desembarque mais distante da Terra. Crédito de imagem: ESA – C. Carreau.

 

 

Importante ressaltar que a agência espacial americana anunciou que planeja enviar um submarino para explorar os lagos de Titã e Europa, possivelmente na década de 2020.

titan colonização - Pesquisa aponta Titã como lugar apropriado para se colonizar

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.