Doodle do Google faz homenagem a Machado de Assis
Cotidiano Internet

Doodle do Google faz homenagem a Machado de Assis

machado de assiss 178th birthday 4873830207062016 l - Doodle do Google faz homenagem a Machado de Assis
Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais

Joaquim Maria Machado de Assis (Rio de Janeiro, 21 de junho de 1839 — Rio de Janeiro, 29 de setembro de 1908) foi um escritor afro-descendente brasileiro, considerado por muitos críticos, estudiosos, escritores e leitores como um dos maiores senão o maior nome da literatura do Brasil. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários, sendo poeta, romancista, cronista, dramaturgo, contista, folhetinista, jornalista, e crítico literário. Testemunhou a mudança política no país quando a República substituiu o Império e foi grande comentador e relator dos eventos político-sociais de sua época.

Nascido no Morro do Livramento, Rio de Janeiro, de uma família pobre, mal estudou em escolas públicas e nunca frequentou universidade. Os biógrafos notam que, interessado pela boemia e pela corte, lutou para subir socialmente abastecendo-se de superioridade intelectual.[14] Para isso, assumiu diversos cargos públicos, passando pelo Ministério da Agricultura, do Comércio e das Obras Públicas, e conseguindo precoce notoriedade em jornais onde publicava suas primeiras poesias e crônicas. Em sua maturidade, reunido a colegas próximos, fundou e foi o primeiro presidente unânime da Academia Brasileira de Letras.

Informações Wikipédia

Machado de Assis Biografia Resumida - Doodle do Google faz homenagem a Machado de Assis

Biografia de Machado Assis

 

LEIA TAMBÉM  Vídeo: A Blitz e a documentação

 

Obras

machado de assis - Doodle do Google faz homenagem a Machado de Assis

Romances
  • Ressurreição, (1872)
  • A mão e a luva, (1874)
  • Helena, (1876)
  • Iaiá Garcia, (1878)
  • Memórias Póstumas de Brás Cubas, (1881)
  • Casa Velha, (1885)
  • Quincas Borba, (1891)
  • Dom Casmurro, (1899)
  • Esaú e Jacó, (1904)
  • Memorial de Aires, (1908)
Coletânea de Poesias
  • Crisálidas, (1864)
  • Falenas, (1870)
  • Americanas, (1875)
  • Ocidentais, (1880)
  • Poesias Completas, (1901)
Coletânea de contos
  • Contos Fluminenses, (1870)
  • Histórias da Meia-Noite, (1873)
  • Papéis Avulsos, (1882)
  • Histórias sem Data, (1884)
  • Várias Histórias, (1896)
  • Páginas Recolhidas, (1899)
  • Relíquias da Casa Velha, (1906)
Peças de teatro
  • Hoje Avental, Amanhã Luva, (1860)
  • Desencantos, (1861)
  • O Caminho da Porta, (1863)
  • O Protocolo, (1863)
  • Teatro, (1863)
  • Quase Ministro, (1864)
  • Os Deuses de Casaca, (1866)
  • Tu, só tu, puro amor, (1880)
  • Não Consultes Médico, (1896)
  • Lição de Botânica, (1906)
Traduções
  • Queda que as mulheres têm para os tolos, (1861).[307]
Contos selecionados
  • “A Cartomante”
  • “Miss Dollar”
  • “O Alienista” (†)
  • “Teoria do Medalhão”
  • “A Chinela Turca”
  • “Na Arca”
  • “D. Benedita”
  • “O Segredo do Bonzo”
  • “O Anel de Polícrates”
  • “O Empréstimo”
  • “A Sereníssima República”
  • “O Espelho”
  • “Um Capricho”
  • “Brincar com Fogo”
Contos selecionados
  • “Uma Visita de Alcibíades”
  • “Verba Testamentária”
  • “Noite de Almirante”
  • “Um Homem Célebre”
  • “Conto de Escola”
  • “Uns Braços”
  • “A Cartomante”
  • “O Enfermeiro”
  • “Trio em Lá Menor”
  • “O Caso da Vara”
  • “Missa do Galo”
  • “Almas Agradecidas”
  • “A Igreja do Diabo”

Obras póstumas

  • Critica (1910)
  • Outras Relíquias, contos (1921)
  • A Semana, Crônica – 3 Vol. (1914, 1937)
  • Páginas Escolhidas, Contos (1921)
  • Novas Relíquias, Contos (1932)
  • Crônicas (1937)
  • Contos Fluminenses – 2º Vol. (1937)
  • Crítica Literária (1937)
  • Crítica Teatral (1937)
  • Histórias Românticas (1937)
  • Páginas Esquecidas (1939)
  • Casa Velha (1944)
  • Diálogos e Reflexões de um Relojoeiro (1956)
  • Crônicas de Lélio (1958)
LEIA TAMBÉM  Paródia: Qual é a senha do Wi-Fi / Adele - Hello