Lembranças

Dia 30 de Janeiro – Dia da Saudade

Fotos, Curiosidades, Comunicação, Jornalismo, Marketing, Propaganda, Mídia Interessante bike Dia 30 de Janeiro - Dia da Saudade Lembranças
Gostou? Compartilhe nas Redes Sociais

 

Fotos, Curiosidades, Comunicação, Jornalismo, Marketing, Propaganda, Mídia Interessante 61d4f-fotos-saudades Dia 30 de Janeiro - Dia da Saudade Lembranças    Muita vezes nos arrependemos tudo aquilo que não fizemos, aqueles bons tempos que não voltam mais, no dia em você não fazia nada, só brincava, aquele programa na televisão que você não perdia por nada deste mundo, ou até mesmo aquela música que você costumava escutar 100 vezes por dia…é..tantas coisas nas nossas vidas nos refletem a este termos: saudade, que vem do latim, retirado do termo solidão. O idioma português é um contemplado em seu vocabulário por ter esta palavra que expressa tal sentimento. Saudades da infância, dos ex-amores, do tempo em que brincar era uma arte. Enfim…, deixei um poema do glorioso de Mario Quintana chamado “Recordo Ainda”.

 

RECORDO AINDA

Recordo ainda… e nada mais me importa…
Aqueles dias de uma luz tão mansa
Que me deixavam, sempre, de lembrança,
Algum brinquedo novo à minha porta…

Mas veio um vento de Desesperança
Soprando cinzas pela noite morta!
E eu pendurei na galharia torta
Todos os meus brinquedos de criança…

Estrada afora após segui… Mas, aí,
Embora idade e senso eu aparente
Não vos iludais o velho que aqui vai:

Eu quero os meus brinquedos novamente!
Sou um pobre menino… acreditai!…
Que envelheceu, um dia, de repente!…

Mario Quintana

 

Se você sente saudades, pode também acessar lembranças, ou em nosso canal On Demand para ver os programas e desenhos antigos, neste endereço (http://worldtv.com/midiatv).

E Boas lembranças a todos!

2 Comentários

  • Ah a saudade!!!Um sentimento meio que inexplicável, gostoso de sentir, mas ao mesmo tempo tão dolorido. Aquela saudade de um lugar que vc passou, das pessoas que conheceu e a esperança do reencontro. E tbm aquela saudade que machuca, os braços vazios, a lágrima perdida… mas, sempre saudade!!!Lindo poema!!Abraços